quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Colchão Serta nunca mais, nem Sleephouse...


Meu colchão está sofrendo de Mal de Alzheimer’s... perdeu a memória.

Em Janeiro de 2009, comprei um colchão Perfect Night (Noite Perfeita?!) fabricado pela subsidiária brasileira da Serta Inc., (o nome deveria ser Errada Inc.) que se gaba de ser a maior fabricante dos melhores colchões do mundo e se gaba também da qualidade do produto, no qual alega utilizar uma espuma chamada Memory Foam desenvolvida pela Nasa, que teoricamente sempre retorna ao formato original quando desaparece a pressão exercida sobre ela. Ou deveria retornar...

E é verdade. A espuma desenvolvida pela Nasa realmente tem memória. Tenho dois travesseiros desse material que são a prova disso. Mas, a espuma utilizada pela subsidiária brasileira não retorna ao formato original e, com o peso do usuário, cede e forma uma depressão dura e incômoda.

No site, eles declaram:

“A Serta se orgulha de ser o fabricante do Melhor Colchão do Mundo. Nosso compromisso com a qualidade nos tornou o líder no setor, e esperamos ajudá-lo a encontrar o colchão certo para ter a melhor noite de sono durante os próximos anos.”

Bullshit!

Pode até ser verdade no mercado americano, onde o consumidor é mais exigente e tem advogados de porta de cadeia mais agressivos que podem tornar a vida da empresa um inferno. Mas, por aqui, eles simplesmente fazem o que querem e vendem um produto vagabundo por um preço muito mais alto que a matriz.

Fico imaginando a reunião de lançamento do produto:

O gerente de marketing pergunta sobre os pontos fortes e pontos fracos do produto. O Gerente de Produção levanta a questão de que a substituição da espuma por um similar chinês de baixa qualidade pode provocar a formação de depressão no caso de usuário pesando mais que 45 quilos. O Gerente de Marketing, experiente, decide utilizar este defeito transformando-o em uma “qualidade” do produto e atribui a ele o nome de “Perfect Night, modelo envolvente”. E para se proteger, inclui este defeito na isenção de responsabilidade por garantia de dez anos do produto, em letras miúdas na documentação.

Mas, voltemos à história.

Um mês depois da compra, o colchão já estava deformado, com as laterais afundadas sob o peso do meu corpo e de minha mulher. Ela pesa menos de 60 quilos e eu peso 86 quilos.

Reclamei com a fábrica nos Estados Unidos, que me forneceu as coordenadas da subsidiária local, em São João da Boa Vista, estado de São Paulo. Pois bem, eles até que foram atenciosos. Mandaram um inspetor que constatou o defeito e providenciaram um novo colchão.

Poucos meses depois estou novamente dormindo afundado em uma depressão dura e incômoda. O colchão continua com a mesma péssima qualidade do original, com uma camada de espuma fina demais e certamente não é a tal de espuma com memória. Ou, como eu dizia no início, desenvolveu a síndrome de Alzheimer’s.

Assim, ao deitar, todas as noites enterrado no colchão, ou melhor, envolvido pelo colchão fico horas pensando no pessoal da Serta Inc., da Serta Brazil e da Sleephouse, loja da Av. Corifeu de Azevedo Marques em São Paulo e vêem-me à mente temas como adultério, bordéis, opção sexual, competência técnica, honestidade, propaganda enganosa, qualidade de produto, etc. Preciso falar urgentement com um psiquiatra.

Rolando na cama (e caindo o tempo todo dentro da valeta existente no colchão) cheguei à conclusão que o produto foi cuidadosamente projetado levando em conta uma motivação ideológica: os donos da Serta são profundamente religiosos e preocupados com a explosão demográfica e suas consequências para o futuro da humanidade.

Desconfio que eles resolveram criar um colchão especial para impedir o relacionamento sexual entre os casais. Engenhosamente, criaram uma protuberância no centro do colchão que não impede, mas dificulta o contato entre os conjuges, ao contrário daqueles colchões baratos, comprados em lojas populares por um décimo do preço do Perfect Night, onde a maciez do centro somada à força da gravidade induz o contato entre os cônjuges e a consequente prática de atos libidinosos e luxuriosos que, quase sempre, provocam o aumento da população pobre.

Vê-se que a Serta investiu-se de uma importante missão, qual seja, impedir a reprodução indiscriminada entre a população de poder aquisitivo mais alto. Naturalmente, se você é jovem e atlético como o Tom Brady e, além disso, sabe que do outro lado da protuberância está a Giselle Bundchen, não vai economizar esforços para sobrepujar o obstáculo criado pela Serta. Mas, em geral, e considerando a tendência para a obesidade da população, os usuários não conseguirão sair de seus nichos e superar o obstáculo central em busca de satisfação de suas necessidades.

Trata-se, portanto, de um inestimável serviço prestado à humanidade.

Mas, em resumo, não vou queimar o colchão em praça pública, até por que isso é proibido e polui; vou doá-lo ao Manoel, motorista que tem atualmente doze filhos e, assim, colaborar, com a ajuda da Serta, para a diminuição do crescimento familiar dele e da humanidade.

E vou procurar uma loja honesta, com vendedores competentes, que vendam um produto de boa qualidade para substituir esta peça de excremento sobre a qual eu diariamente sacrifico meu combalido esqueleto.